Intervenção artística no Museu Niemeyer gera controvérsia em Curitiba


Museu Niemeyer, fachada, grafite de OsGemeos

Rádio Arquitetura | 28/08/2021


Um grafite feito em uma das fachadas do Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, provocou repúdio de um bisneto do famoso arquiteto que projetou e dá nome ao icônico prédio.


Paulo Niemeyer, que também é arquiteto, membro do Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (CAU-RJ) e presidente do Instituto Oscar Niemeyer, não gostou da intervenção da dupla de grafiteiros Gustavo e Otávio Pandolfo, conhecidos pelo nome artístico OsGemeos.


O bisneto de Niemeyer usou sua conta no Instagram para criticar a dupla. Ele classificou a ação como de "mau gosto", "desrespeitosa" e "agressiva".



Sob encomenda


A intervenção de OsGemeos foi encomendada pelo próprio museu, como parte da divulgação da mostra sobre a dupla, que vai estar aberta à visitação a partir de 17 de setembro.


Geralmente as exposições no MON são identificadas com grandes banners pendurados na fachada do prédio original, projetado em 1967 para ser um instituto de educação e transformado em museu 35 anos depois, em 2002.


Por se tratar de uma mostra sobre grafite, a direção do MON achou oportuno convidar a dupla homenageada para aplicar sua arte na própria fachada do museu. O processo foi acompanhado ao vivo por dezenas de pessoas, incluindo crianças de escolas de Curitiba.



Museu se manifesta


Por meio de nota oficial, a direção do MON se posicionou sobre as críticas de Paulo Niemeyer.


De acordo com o comunicado, "A obra, de caráter reversível e temporário, não afeta a volumetria do edifício, não utiliza parafusos ou outros materiais que possam afetar a estrutura ou as características do projeto arquitetônico".


O museu explica que a edificação não é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e que obteve autorização expressa do Departamento de Patrimônio do Estado do Paraná (DPE-PR), onde o prédio projetado por Oscar Niemeyer se encontra tombado juntamente com o conjunto do Centro Cívico de Curitiba.


A nota também informa que OsGemeos já fizeram intervenções temporárias semelhantes no famoso Tate Modern, de Londres, um dos museus mais visitados do mundo, e no Museu de Arte Moderna (MAM), de São Paulo.


No caso do MAM, o grafite dos irmãos ficou tão impactante que se tornou um mural permanente, sendo incorporado ao acervo da instituição.


Foto: OsGemeos/Divulgação



Marcelo Idiarte

Assessoria de Comunicação

Rádio Arquitetura

E-mail | WhatsApp