top of page

Arquitetura em som e imagem

Capas de discos com inspirações arquitetônicas.


Desde a célebre frase "Arquitetura é música congelada", cuja autoria alguns creditam a Arthur Schopenhauer e outros a Goethe, até os dias atuais, a estreita ligação entre música e arquitetura é evidente. Não só por questões matemáticas, envolvendo métricas, ritmos e harmonias, mas também naquilo que chamamos, por uma série de atributos e convenções, de arte. Houve um tempo em que a música vinha embalada para consumo, literalmente. Muito distante das formas vaporizadas circulando nas nuvens de hoje, foi uma época onde capas, capinhas, caixas, vinis, atraiam olhares nas vitrines e balcões de lojas especializadas. Acredite você ou não, havia a expectativa, a surpresa, o encantamento da descoberta do que havia dentro de cada de cada LP (vinil, bolacha, ou como você queira chamar). Decepcionante quando não havia encarte nenhum, êxtase quando vinha recheado de informações, letras e fotos. Diferente do mundo atual, onde cada sopro de vento traz mais e mais informações, na era dos vinis saber a formação da banda, ler as letras e apreciar cada foto, era uma raridade de puro entretenimento. Mas o que chamava mesmo a atenção eram as capas dos discos, dos LP's. Responsáveis pelo primeiro contato do ouvinte com o trabalho do seu artista favorito ou de outros, as capas exerciam um enorme poder de sedução (ou repulsa, dependendo do caso ...), transformando, muitas vezes uma pequena "tela" de 30 x 30 cm em uma bela obra artística. Destacamos cinco capas, de épocas diferentes que demonstram que a ligação entre música e arquitetura extrapola os conceitos de andamento, harmonia, pausas e silêncios e chega até a percepção visual, criando uma memória que interliga som e imagem, numa união indissociável com os sentimentos e lembranças.



1. Physical Graffiti, Led Zeppelin (1975) Referência arquitetônica: Edifício: antigos edifícios em St. Mark's Place em Nova Iorque


2. Animals, Pink Floyd (1977)

Referência arquitetônica: Central Elétrica de Battersea de Sir Giles Gilbert Scott em Londres


3. Yankee Hotel Foxtrot, Wilco (2002)

Referência arquitetônica: Marina City por Bertrand Goldberg em Chicago



4. SB#3, Gramatik (2010)

Referência arquitetônica: Empire State Buliding por Shreve, Lamb e Harmon em Nova Iorque



5. "Sprawl II" Single, Arcade Fire (2012)

Referência arquitetônica: ilustração área de uma área em expansão urbana


E você? Conhece algum outro disco cuja capa tenha inspiração ou faça menção à Arquitetura? Conta aqui para nós, nos comentários.

コメント


bottom of page