Morre Glaucia Amaral, uma das idealizadoras do Sesc Pompeia


Glaucia Amaral

Rádio Arquitetura | 04NOV2021


Morreu na madrugada desta quinta-feira (4) a artista têxtil e curadora de arte Glaucia Amaral, idealizadora do Sesc Pompeia ao lado de Renato Requixa e Lina Bo Bardi.


Ela era diretora do Sesc no final dos anos 1970, quando a entidade havia aprovado a criação de uma nova unidade em São Paulo, no terreno de uma antiga fábrica de tambores metálicos situada na Avenida Pompeia.


Glaucia não era arquiteta, mas teve algumas ideias que mudariam os rumos do projeto. Junto com Renato Requixa, então diretor regional do Sesc, foi a San Francisco (Califórnia, Estados Unidos) e conheceu o Ghirardelli Square, um bloco residencial transformado em centro para comércio e lazer.


De volta ao Brasil, os dois diretores suspenderam o projeto que havia sido apresentado pelo arquiteto Julio Neves, que previa a demolição total dos prédios e galpões da antiga fábrica da Pompeia. Em vez de edificações novas, a meta passou a ser o reaproveitamento da estrutura existente. Para isso, Glaucia chamou a arquiteta Lina Bo Bardi.


O trio Glaucia, Requixa e Lina acabaria sendo pioneiro no país na defesa da requalificação de uma estrutura industrial obsoleta e sua conversão em centro de lazer. O que hoje é uma tendência natural em matéria de arquitetura, em 1977 foi uma ousadia considerável.


Além de sua atividade à frente do Sesc, Glaucia era entusiasta da arte popular. O forte vínculo do Sesc com a arte popular se deve em grande parte à sua ex-diretora e curadora.


Glaucia Amaral morreu aos 84 anos, de causas naturais.



Marcelo Idiarte

Assessoria de Comunicação

Rádio Arquitetura

E-mail | WhatsApp